João Farkas // Linguagem, expressão e personalidade em fotografia – ESGOTADA

Com a universalização do uso da linguagem fotográfica, a fotografia perde parte de sua importância enquanto registro objetivo do mundo, e as questões de autoria, expressão e personalidade passam a ser cada vez mais relevantes. Do ponto de vista da utilização artística e também como instrumento de trabalho para os fotógrafos as questões de um olhar particular, da construção de uma expressão ou autoria passam a ser um desafio inescapável.

A oficina utilizará uma metodologia que parte do reconhecimento dos interesses e da personalidade do autor/fotógrafo para ajudá-lo a encontrar o seu olhar sobre o mundo, seu estilo, sua personalidade visual e abrir caminhos para seu trabalho. Seja qual for a vertente escolhida por ele. Os exercícios incluem a análise da produção própria e alheia para a construção de um repertório crítico em relação ao trabalho já desenvolvido, substituindo a tradicional busca de um assunto ou tema externo pela procura interna de uma força criativa pessoal, específica, única. 

A oficina se aterá pouco a aspectos técnicos, voltando-se a eles apenas na medida em que podem ser entraves ou impulsos para a construção de uma linguagem pessoal. Procuraremos principalmente vasculhar as motivações, desejos, história pessoal para penetrar fundo naquilo que poderá ajudar o fotógrafo a construir uma obra relevante e única num mundo já superpopulado de imagens.

Data 
22 a 25 de julho, das 14h às 18h

Vagas
20

Valor
R$ 250

Local
Fazenda Serrinha

Sobre o artista
Graduado em filosofia pela Universidade de São Paulo e formado em fotografia pela International Center of Photography e pela School of Visual Arts. Em Nova York trabalhou como fotógrafo correspondente para as revistas Veja e IstoÉ, além de fazer parte da equipe de reportagem da Rede Globo de Televisão. Possui obras publicadas em inúmeros nomes da imprensa brasileira e internacional, entre eles: Folha de São Paulo, Jornal do Brasil, Zoom, Business Week, Marie Claire, Bamboo, Estado de São Paulo, O Globo. Seu trabalho-documento “Retratos da Ocupação da Amazônia” recebeu a bolsa Vitae e o Prêmio Aberje em 1988. Seu trabalho “De Trancoso ao Espelho da Maravilha” foi objeto de publicação em 2 livros: “Museu Aberto do Descobrimento” e Nativos e Biribandos”. Parte de suas obras fazem parte hoje dos acervos da Maison Européenne de Photographie em Paris, Tulane University-Nova Orleans, ICP-NY, Fundação Figueiredo Ferraz, Masp, MAR, entre outras instituições.

 

INSCREVA-SE